Transição capilar

Oie amores, tudo bem?

Hoje resolvi escrever para vocês sobre transição capilar.

Outro dia  garimpando as internets da vida, vi uma texto (não me recordo em qual veículo) falando sobre transição capilar com um título mais ou menos assim “Transição capilar poder ser mais simples do que você imagina”, não era bem esse o título mas era nessa intenção. Oras, convenhamos que transição capilar não tem NADA de simples, muito pelo contrário.

Para iniciar a transição você tem que estar plenamente consciente e determinada a seguir com o processo, porque o seu cabelo vai ficar com duas texturas , vai ficar feio, as pessoas irão falar… É necessário preparar bem o seu psicológico para passar por essa fase, isso quem decide ir cortando aos poucos o cabelo . Quando você decide optar pelo Big Chop —Cortar toda  a parte do cabelo que contém química— também irá passar bom um grande ‘bum” em seu visual e isso pode mexer mais ainda com o seu psicológico e autoestima, mas claro que vai de pessoa para pessoa e as vezes esses processos sejam mais intenso para uns do que para outros.

Eu fazia relaxamento em meus cabelos desde a minha adolescência, eu simplesmente acha meus cabelos volumosos, cheio de frizz e super rebeldes, eu não sabia cuidar e acha que relaxar era a maneira mais fácil de lidar com eles, só que eu me tornei “escrava” dos produtos e a cada 3 meses eu tinha que retocar a raiz. Quando crescia um pouco meu cabelo eu notava que era uma parte bem crespa e quebradiça, isso me dava uma raiva e lá ia passar o relaxamento. Fiquei nessa rotina por anos e anos, cheguei a esquecer que meu cabelo era do jeito que é hoje, porque ele ficava bem baixo, os cachos não ficavam certinhos e eu enchia de creme e passava o pente deixando rente a cabeça (Que coisa horrorosa), acredito que muitas meninas como eu passaram por isso, sem saber cuidar dos cachos, enchia de creme, penteava e deixava assim, grudadinho na cabeça.

Como o meu cabelo estava com o relaxamento

Foi quando 2 anos e meio atrás eu decidi que não iria mais passar esse produto em meus cabelos, foi justamente em uma situação que fiquei um pouco triste, o relaxamento alisou algumas partes do meu cabelo, fiquei com várias texturas diferentes e quando secava os fios ficavam todos espanados, estavam horríveis. Nessa mesma época, uma amiga que alisava o cabelo, a Pati Mariano, decidiu também passar pela transição e optou pelo Big Chop, foi um incentivo a mais para eu iniciar essa jornada.

560060_675610499129702_1648750670_n

Nos primeiros meses de transição, meu cabelo era bem baixo e os cachos não eram definidos

Comecei a cortar aos poucos e muitas vezes pensava em fazer o Big Chop, mas não tinha coragem. Foi bem difícil lidar com as duas textura nos fios, mas pesquisei muito, comprei novos cremes, aprendi a cuidar e fui com muita força, foco e fé para me livrar de toda a química dos cabelos.

O que me ajudou foi entrar em grupos em que outras meninas também passavam pelo processo, lendo e tendo muuuuuita paciência. Teve dias em que eu fiquei muito triste, me achando horrível, mas tive muito incentivo de amigas a continuar, eu muitas vezes quis ir lá na perfumaria comprar um relaxamento e passar.

1378857_668125636544855_1826501865_n

Eu cortava e ainda continuava com química, cortava e ainda tinha, era muito complicado

Quando finalmente consegui me livrar boa parte da química do cabelo fiquei extremamente feliz e enquanto eu passava por todo esse processo aprendi a amar, a cuidar dos meus cachos, a prestar a atenção na textura, de como os cremes e shampoos agem, comecei a hidratar sempre e fiz até um cronograma capilar para cuidar melhor.

10368196_900268459997237_7779954570268556624_n

Final do ano passado ainda estava grandinho, mas com um pouco de química, a diferença já era bem perceptível

No começo desse ano me deu uns 5 minutos e passei a tesoura generosamente nos meus cabelos e tirei tudo e qualquer coisa que ainda poderia ter em meus cabelos, não sabia se um corte tão curto iria combinar com o meu rosto, mas arrisquei.

6tag_190115-172651

No começo desse ano fiz o corte final, se tinha ou não química, saiu tudo

Fiquei super feliz com o resultado e um alívio imenso, agora sim meus cabelos estavam 100% naturais, foi uma redescoberta e tanto, eu nem sabia que tinha tanto cabelo e tanto cacho assim.

Agora, depois de 2 anos e meio mais ou menos nesse processo, estou vivendo um caso de amor pelos meus cabelos, redescobrindo, amando cada vez mais, ele parece curto mas é que ele encolhe muito no Day after, além de eu deixar mais armado e começando a aceitar o frizz ao meu favor, mas isso já é papo para outro dia.

6tag_210915-172301

Minha juba hoje, só amor

Ter os cabelos naturais me fez ganhar um amor próprio que eu realmente não tinha, além de uma liberdade imensa sem ter de me preocupar com raiz grande ou algo do tipo.

Por mais que o processo tenha sido complicado, essa transição foi mais libertador do que eu imaginei.

Se você pretende fazer ou está em transição te desejo muita força,determinação e resistência, não desista! E se você prefere continuar com química nos cabelos, sem problema algum, o importante é se sentir bem e linda sempre!

11219588_725784197565168_3096900584721140845_n

@desventurasdeumacacheada

Ah olha que legal essa foto que vi na página no Facebook da Desventuras de uma Cacheada

Espero que tenham gostado

Beijão :*

Ágatha Alves

Ágatha Alves

Jornalista por formação, 24 anos, leonina, cacheada com muito orgulho e paulistana. Cultiva um amor incondicional por esmaltes e algumas coisinhas a mais.

More Posts - Website - Twitter - Facebook

0

No Comments Yet.

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: